Dicionário On-line

Existem 3 verbetes disponíveis, a cada semana novos verbetes!
Buscar termos do glossário:
Termo Definição
Elias
Glossários: Primeiro Testamento

Em hebraico : Eliahu

Profeta que viveu sob o reino de Acab e de seu filho Ezequias; Sua vida está narrada em 1Rs 17 – 19,21 e 2Rs 1 – 2.

Elias luta para purificar a crença num único Deus e contra a hipocrisia religiosa e o culto de Baal que estava espalhado entre os filhos de Israel sob a influência de Jezabel, a mulher de Acab, vinda de Sidônia. O exemplo mais forte desse enfrentamento foi o encontro sobre o Monte Carmelo (1Rs 18,16s), onde os sacerdotes de Baal estavam reunidos. Elias se dirige ao povo: “Até quando mancareis sob seus dois pés? Se o Eterno é vosso Deus, então segui-O, se for Baal, então segui-o”. Os sacerdotes não conseguiram fazer descer fogo do céu para queimar a oferta do sacrifício que tinha sido colocado sobre o altar, enquanto após a oração de Elias o fogo desceu do céu e consumiu sua oferenda. O povo então exclamou: “É o Eterno que é Deus!”. Os sacerdotes de Baal foram presos e mortos perto do rio de Quison.

Elias entrou constantemente em conflito com Acab por questões morais, e especificamente porque Acab tinha provocado a morte de Nabot a fim de herdar a sua vinha. Acab, escutando a amarga profecia de Elias após o rei ter se apossado da vinha, rasga suas vestes e se veste de saco (1Rs 21).

Elias, de sua parte, procura enfraquecer o status real de Acab, mas por isso foi obrigado a fugir e se esconder de lugar em lugar. Diversos milagres lhe são atribuídos no decurso dessa movimentação do profeta.

Um episódio decisivo da vida de Elias foi o momento onde a Palavra de Deus lhe foi revelada na caverna do Monte Horeb, tradicionalmente identificado com o Monte Sinai. Lá Deus lhe ordena cumprir três ações: ungir Hazael como rei de Arâm, ungir Iehu, como rei de Israel e ungir Eliseu, filho de Shafat para ser seu sucessor como profeta (1Rs 19)

Com a profecia de Malaquias reencontramos o profeta novamente: “Eis que vou enviar-vos Elias, o profeta, antes que venha o dia do SENHOR, o grande e terrível dia. Ele reconduzirá o coração dos pais para os filhos e o coração dos filhos para os pais, a fim de eu não venha para ferir a terra com o interdito” (Ml 3,23.24).

O profeta Elias, por fim, é colocado novamente em destaque quando se coloca uma quinta taça de vinho sobre a mesa do Seder de Páscoa Judaica, que se chama “a taça de Elias”. Essa denominação tradicional se encontra a respeito da esperança de que Elias chegue e traga a Redenção na noite de Páscoa, onde se abre a porta que dá para a rua para que ele possa entrar.


Fontes consultadas:
Dictionnaire Encyclopédique du Judaïsme – Paris: Bouquins Cerf/Robert Laffont, 1996, p. 305-307.

Eliseu
Glossários: Primeiro Testamento

Em hebraico : Elicha

Profeta, discípulo dedicado e sucessor do profeta Elias. Após Elias ter recebido a ordem de consagrar Eliseu como profeta sobre o Monte Horeb, ele joga seu manto sobre ele (1Rs 19,19-21). Em seguida, Eliseu seguiu Elias e se ocupa dele até a sua assunção celeste.

Atribui-se a Eliseu um ciclo de milagres após a desaparição de Elias. Dividindo as águas do Rio Jordão com o manto abandonado por Elias, ele em seguida o atravessa a pé seco (2Rs 2,13). A vasilha de óleo de uma viúva que se enche milagrosamente (2Rs 4,1-7); uma Sunamita e um filho após anos de esterilidade (2Rs 4,14-17); uma criança aparentemente morta foi reconduzida à vida (2Rs 4,35); a lepra do capitão arameu Naaman foi curada (2Rs 5). O conjunto dos milagres realizados por Eliseu coloca em questão iluminadora a dimensão ética da sua sensibilidade (cf. também 2Rs 4,38-44; 6, 1-7).

Outro ciclo de histórias da quais Eliseu é o personagem principal narra sobre a sua atividade profética em relação a vários reis de Israel. Ele deu continuidade ao combate de Elias contra a casa de Acab e contra o culto de Baal. Ele ordena a um dos seus discípulos de ungir Jehú rei para que este procedesse à exterminação da casa de Jorão, o filho de Acab.


Fontes consultadas:
Dictionnaire Encyclopédique du Judaïsme – Paris: Bouquins Cerf/Robert Laffont, 1996, p. 308.

Ezequiel
Glossários: Primeiro Testamento

Em hebraico : Yehezqel
Terceiro dos principais profetas da seção dos Últimos Profetas da Bíblia Hebraica ao lado de Isaías e Jeremias. Após raras alusões a sua vida, espalhadas nas suas profecias, ele aparece como sendo filho de Bouzi, saído sem dúvida da família de sacerdotes de Sadoc. Em 598 a.C. ele integra o grupo dos exilados para a Babilônia que Nabucodonossor enviou junto com o rei Joaquim e a aristocracia do Reino de Judá. Ele se instalou em Tel-Aviv ou na região, numa colônia judaica perto do canal de Kebar, lugar onde teve a visão da Carruagem de Fogo Divino. A atividade profética de Ezequiel começou no quinto ano do exílio de Joaquim e dura vinte e dois anos (a última data indicada no seu livro é 571 a.C.). A tradição judaica quis que Ezequiel fosse enterrado na Babilônia, onde sua tumba seria então localizada entre o rio Eufrates e o canal Kebar.


Fontes consultadas:
Dictionnaire Encyclopédique du Judaïsme – Paris: Bouquins Cerf/Robert Laffont, 1996, p. 355.